sábado, 28 de fevereiro de 2015

Coleccionar Arte

Gostaria de começar uma coleção de arte mas não sabe por onde há de começar? Na ARCOmadrid, o DN ouviu colecionistas e especialistas e deixa-lhe algumas pistas. Mas fica o aviso: entre o coração e a razão, o equilíbrio é muito difícil de encontrar

O que é fundamental para começar uma coleção de arte? Se estava a pensar em dinheiro, tente de novo. Todos os colecionistas ouvidos pelo DN durante a ARCOmadrid foram unânimes: essencial, essencial é ter paixão. É claro que é preciso dinheiro, mas todos falam de inícios de coleção com obras de artistas do seu tempo, a valores acessíveis. Só depois passaram para somas mais avultadas. Sobretudo dois deles: os empresários de raízes latino-americanas Jorge Pérez e Eduardo Constantin, cujas coleções estão em museus, tendo chegado àquela que consideram ser a última fase de crescimento de um colecionista - a necessidade de partilha.
Mas voltemos ao início. Helena Hernando, diretora da Arte Global, empresa que garante o serviço de apoio a colecionadores na ARCO, fez uma lista de dez passos. E quando os enumera, também põe em primeiro lugar a paixão para depois destacar "a relação com os artistas". Este passo e todos os seguintes que enumera (ver caixa) podem sintetizar-se em dois cuidados essenciais que os colecionadores ouvidos pelos DN também consideraram indispensáveis: formarem-se e informarem-se sobre os artistas e o mercado. 

http://www.dn.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=4426491

Sem comentários: